Sincronizar sua respiração com a do Cavalo ajuda você a perceber outros detalhes : Rancho São Miguel

Grup Porno
Posted by José Luiz Jorge | janeiro - 29 - 2019 | 0 Comment

As pessoas que praticam equitação aqui no Rancho, e os que se inscrevem em nossos cursos ouvem com frequência eu falar: – aprenda a sentir o seu cavalo, ele fala com você todo o tempo.
Para muitas dessas pessoas preciso explicar mais e mais vezes. Seu cavalo não é uma moto, uma máquina, um robô. Ele sente, ele faz escolhas e ele diz se o que você está fazendo está certo ou não.
Mas, às vezes, sinto como se houvesse uma dificuldade em traduzir isso, ou talvez uma teimosia quase do tipo… “deixa eu fazer como quiser”. Afinal nesse último caso, que felizmente ocorre poucas vezes aqui, quem paga é o cavalo fisicamente e o dono com gastos extras para tratamentos de contraturas musculares, para retreinamento do cavalo, ou das contusões, batidas, torções, distensões que acabam acontecendo.
São muitos os exemplos do cavaleiro/amazona que monta sem perceber seu cavalo e sem se perceber em cima dele.
Do chão, por exemplo, no redondel que é uma sala de aula, a pessoa entra com o cavalo e alguns acham que se trata apenas de “rodar o cavalo”… para direita e para esquerda. Perdem a oportunidade de refinar o olhar, observar os sinais, então vamos lá: redondel é sala de aula e é uma oportunidade de chegar no cavalo de igual para igual.
Se colocar pressão demais ele dispara, se bate na parede e a pessoa, em automático, continua vibrando uma vara ou pingalim e não se comunica e nem dá qualquer feedback ao cavalo… que acaba não levando a sério e faz o que quer: puro tempo perdido que atrapalha e confunde o cavalo.
Eu alerto! Olhe o cavalo se movimentando, olhe as expressões dele, sinta o tempo dele, ele te pergunta :- ei o que vc quer eu faça? O cavalo pode estar tentando contato visual, pode mastigar com a boca vazia, pode bascular o pescoço e é como se falasse sozinho. A pessoa continua em si mesma… apertando, pondo mais pressão e perde a oportunidade de relacionar-se com o cavalo, de sentir o que ele sente, de criar elos de confiança.
Montada, a pessoa não se percebe em cima, se está na posição correta, se o centro de gravidade está alinhado, se está torta e o cavalo se entortando para compensar, não tem consciência da sua respiração, que dirá a do cavalo.
O cavalo tem de atuar equilibrado, seus movimentos são harmônicos, sua frente fica leve. “Pequenos” detalhes como perder uma ferradura , um escorregão com os posteriores, podem ter consequências físicas mais sérias. Está andando em um local cheio de pedregulhos ou pedregoso, acho que não custa dirigir o cavalo para um trilho mais limpo para que as pontas das pedras não causem concussão na sola, se uma destas pedras entra na ranilha ou fica presa no ferro, a dor é grande , ele vai mancar e isso pode fazer ele ficar em repouso semanas.
Claro que um pé com sapato e outro sem, o cavalo vai mancar. A cada pisada (a escápula que está acima do ombro no dianteiro ou na ponta do quadril no posterior vai subir mais), ele vai pisar e abaixar a cabeça a cada passo, isso deve ser visto, observado e sentido se você equita a favor do seu cavalo e não contra ele. Se você está em modo automático, coitado do cavalo.
Se o cavalo começa a balançar demais a cabeça, alongar de modo anormal o pescoço, abaixar a cabeça, ele está indicando um desconforto, dor, necessidade de buscar oxigênio, pode estar com dor na boca .. você já se pegou dirigindo um carro numa longa estrada e quando percebe está apertando o volante com muita força que está até doendo a mão? Imagina essa pressão na rédea? Na boca do animal? Pode também ser pontas de dentes, o que dói também.

Observe quando seu cavalo está tranquilo na cavalgada, trilha ou pista. Como ele se movimenta? Qual seu padrão de comportamento? Fica fácil ver quando sai do conforto. Mas se para você tanto faz, monta e sai na base do vamos que vamos, yeahh… yeah.. você nem vai perceber as anormalidades porque você não percebeu antes quais eram as atitudes dele, no conforto.
Então algumas dicas e truques para você se perceber em cima do cavalo. Com a panturrilha colada no cavalo sinta a respiração dele, relaxe a rédea, alongue o pescoço e a nuca, e com a postura correta respire profundamente na mesma frequência que ele e observe as respostas, olhe no horizonte por cima da cabeça no entre orelhas.

É incrível como as pessoas desconfiam dos cavalos e criam o vício de ficar o tempo todo de cabeça ou olhar baixo fixando a nuca do cavalo. Isso os confunde, os atrapalha eles ficam com as orelhas voltadas para o cavaleiro e não para o ambiente. Esperam por uma ação que nunca vem.
Estando montado, mantenha o tronco ereto, mas não rígido, relaxe os braços, imagine um rolo de papel alumínio embaixo dos braços um pouco acima do cotovelo, o rolo não pode cair e não pode ser amassado.
Imagine agora em cima de cada ombro um objeto, que se você entortar a sua coluna o objeto cai e quebra. Mantenha os ombros alinhados como um cabide. Relaxe a sua região lombar. Equitação também pode ser uma atividade aeróbica, você mexe com vários grupos musculares. A maioria das pessoas no cavalo esquece de respirar profundamente o que só trará ganhos para a sua saúde.
Vai montar? Retire dos bolsos carteiras, celulares, chaves, tudo isso só atrapalha e faz você se entortar em cima do cavalo. Ajude seu cavalo a trabalhar bem e com satisfação, com você. Seja um equitador mais consciente.


Twitter updates

No public Twitter messages.

Sponsors

  • Mangalarga Marchador
  • Revista Horse
  • Selaria Dias
  • Equipe Fusion