Grup Porno
Posted by José Luiz Jorge | dezembro - 11 - 2016 | 0 Comment

A posição do seu corpo pode atrapalhar o desempenho do seu cavalo?

“Libere e corrija seu posicionamento para não prejudicar o movimento do seu cavalo”, com estas dicas de equilíbrio do experiente “Horseman” Martin Black, recentemente publicadas na revista norte-americana, “Western Horseman”, aliadas a observações nossas, fizemos esse artigo.

Para ser bem-sucedido em qualquer coisa que você faz em cima do cavalo, seja na lida com o gado na fazenda, em uma trilha, cavalgada ou na arena, o seu cavalo deve ter confiança em você. A chave para o desenvolvimento de sua autoconfiança é eliminar a confusão, as dores e o medo nele, e criar uma experiência positiva que ele voluntariamente vai repetir.

Para conseguir o desenvolvimento de um bom cavalo de sela ou de trabalho, confiante, você vai ver aqui algumas técnicas e uma filosofia de trabalho baseada em confiança, construída com base na linguagem natural do Cavalo, (pressão e alívio), para obter um cavalo pronto para fazer o que quiser da maneira mais natural, sem resistência ou conflito, e o mais eficiente possível.

Como você pode influenciar as capacidades do seu cavalo?

Como analisar situações da perspectiva do seu cavalo? Como capitalizar o seu comportamento instintivo e experiências?

Quais as maneiras de usar a lida com o gado ou o work ranch, (o trabalhar juntos), como um assessor na formação dele?

Essas perguntas já são um guia para você refletir…

Praticando nessa linha, você e seu cavalo terão as habilidades e fundamentos necessários para trazer o rebanho, apartar, jogar laço e carregá-lo num trailer, na lida de curral, numa prova de tambor onde as viradas e trocas de mão são essenciais, numa prova de hipismo e nas demais situações do dia-a-dia.

As teorias e métodos são relacionados em termos de desenvolvimento de um cavalo de trabalho, mas, muitas informações aqui podem ser aplicadas a qualquer disciplina, especialmente sobre a posição do correta do cavaleiro.

Assistindo no sábado 10/12/2016 uma prova 5 estrelas de hipismo realizada em La Coruña – Espanha, foi aterrorizante ver as expressões de dor nos cavalos, que pediam desesperadamente pelo alívio da pressão, sem obter respostas, as faltas e erros de aproximação cometidas por cavaleiros e amazonas, teoricamente de alto nível, o quanto muitos deles estavam sem qualquer noção de centro de gravidade e apoiados demasiadamente na boca dos cavalos.

Pela ordem, a primeira coisa para o seu cavalo se apresentar na sua capacidade de pico, é você conseguir manter-se em uma posição neutra, ou em uma que aumente as capacidades do seu cavalo, ou ainda, que o atrapalhe menos.

Ser capaz de sentir como seu cavalo reage ao seu peso e a posição é um importante e frequentemente negligenciado guia de conduta montado. Você verá as ferramentas necessárias para compreender e sentir como sua posição corporal, bem como suas ajudas de rédea, ajudam ou podem atrapalhar o movimento e o equilíbrio do seu cavalo.

Então você pode fazer os ajustes necessários para cavalgar e ajudar o seu cavalo atingir seu completo potencial.

Uma forma diferente de pensar

A premissa é tornar as coisas mais fáceis e mais naturais possíveis, para um cavalo compreender e implementar. Durante anos, Martin Black diz “ter estudado como motivar um cavalo por ter certeza de que ele entende o seu trabalho; capitalizando sobre experiências anteriores com sua atuação, no rebanho ou no pasto; e usando a posição do corpo e uma sensação macia nas rédeas para incentivar um cavalo para mover-se livremente na direção que eu quero”.

Muitas pessoas interpretam a motivação de um cavalo como sendo a velocidade, mas isso não é toda a verdade. Motivação diz respeito sobre a vontade, sobre quanta energia ele está disposto a colocar no trabalho, sem resistências desnecessárias. Seu cavalo precisa ser motivado para fazer algo, e se ele é despreparado, se está confuso, nervoso ou desconfortável, ele provavelmente não vai querer fazer de novo.

Confiança vem gradualmente, expondo o cavalo para o trabalho que você quer que ele faça e relacionando-o à experiências passadas, então ele tem uma compreensão clara do que você está pedindo para ele fazer.

Lembre-se do ensinamento de que se um Cavalo não faz o que lhe pedem, isso acontece por três razões: a) não sabe, não aprendeu porque não foi ensinado antes; b) não teve tempo para fazer e logo o cavaleiro lhe pediu outra e mais outra coisa e c) o pedido foi feito errado, contraditório entre a ajuda de pernas, mãos (rédeas), deslocamento do seu peso de modo conflitante.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes do seu cavalo ser selado pela primeira vez, ele já tinha experiências como cavalo, as passadas por sua mãe ou em uma manada de potros, onde aprendeu a mover-se como Cavalo, mudando de direção, transformando, parando, partindo a galope e fazendo outras manobras. Um cavalo, naturalmente, sabe como fazer essas coisas, até que você adicione um peso do cavaleiro para a equação. Isso muda tudo na mente dele.

Aqui no Rancho São Miguel, no início da doma de cima, o que primeiro ensino ao potro é a entender a questão do peso da sela e do cavaleiro, onde ele aprende sendo puxado a passo, que tem um peso novo em cima, que vai mudar seu centro de gravidade e seu equilíbrio, a maneira de como deslocar o peso do conjunto e principalmente onde vai pôr os pés.

A maior parte dos problemas que vejo as pessoas enfrentarem com seus cavalos é como se relacionam com a posição de cabeça e movimento lateral. Na maior parte, esses problemas decorrem, de uma posição do cavaleiro, pobre em usar os seus recursos, e o cavalo tentando compensar isso para não ficar fora de equilíbrio.

Um cavalo se equilibra com a cabeça e o pescoço. É preciso estudar e compreender a questão do centro de gravidade, onde está o dele sozinho, o do cavaleiro e o do conjunto. E atuar sobre esse eixo.

saida sexta feira felipe maduro x anizSe suas ajudas sobre a distribuição de peso ou rédea alteram a posição da cabeça do seu cavalo, a posição do corpo e equilíbrio, também afetam o posicionamento dos pés dele e causam efeitos antinaturais, como uma indesejável posição de cabeça, um ombro que cai e o Cavalo perde o eixo, trabalha entortando e isso lhe causa dores desnecessárias.

Isso é porque um cavalo deve ser capaz de mover sua cabeça de forma natural, a fim de mover livremente os seus pés. Se você tiver um modo muito apertado de segurar as rédeas, colocando pressão desnecessária na boca, seu cavalo irá levantar a cabeça, pedindo alívio.

Prepare-se contra a pressão e sobre como pede para ele parar, em vez de abaixar a cabeça ou derrubar o nariz para o lado, e movendo os pés na direção da viagem, o que ele fazia naturalmente no pasto.

As pessoas desaprenderam a observar o Cavalo na natureza, como se movem, (pesquise sobre biodinâmica do movimento) e quais seus movimentos corporais quando muda de direção ou velocidade.

É uma crença comum que o instinto de um cavalo é ir contra a pressão. Não somos desta opinião. Eu acredito que um cavalo instintivamente se afasta da pressão. Isto refere-se à forma como os cavalos evoluíram como animais de fuga e defesa. A reação a uma ameaça ao cavalo fará ele fugir, que é essencialmente se colocar longe da pressão. Se o cavalo não pode escapar do predador, ou da fonte de pressão, ele irá primeiro querer se afastar-se dela, ele irá negar os movimentos solicitados, e impossibilitado disso, só então irá enfrentá-la e ir contra ela.

Controle onde coloca seu peso

Quando era mais jovem, Martin Black ouviu de um cavaleiro excelente em Nevada, que disse, “que a chave para mover um cavalo para a esquerda é colocar mais peso no lado direito e vice-versa”. Ele cresceu com essa filosofia, e, como eu também testei em muitos cavalos diferentes, com escolarizações diferentes, descobri que sua teoria é de muito bom senso, é uma música para ele e aplica-se às outras coisas que fazemos com os nossos cavalos.

É bastante simples para seu cavalo permanecer equilibrado em uma linha reta. Mesmo que você mude seu peso para a frente, para trás, esquerda ou direita, ele geralmente pode compensar para você, sem alterar o seu caminho de viagem. A maioria dos problemas relacionados ao equilíbrio ocorrem quando um cavalo está mudando de direção ou fazendo um movimento lateral.

Estes movimentos são um fundamento de tudo que você faz com um cavalo, incluindo alterações de peso, lastro e inversões. Muitas pessoas escrevem pedindo “receitas” de como fazer o cavalo soltar a nuca, soltar a paleta ou desengajar posteriores. Não há um botão “x” a ser apertado para obter essas respostas, porque elas são parte de um todo, de um movimento integrado.

Se você quer maximizar o potencial do seu cavalo em qualquer disciplina, você deve aprender a posicionar seu corpo para que ele ajude, ao invés de impedir o seu movimento.

Você pode eliminar várias questões de treinamento se simplesmente “ficar fora do caminho do seu Cavalo, ou seja, se conseguir atrapalhar menos a ele”.

Pense na coluna do seu cavalo como uma corrente. Se prender a extremidade da corrente, o que representa o nariz do seu cavalo, e arrastá-lo para a esquerda, todos os elos, ou vértebras, seguirão o mesmo caminho numa forma de arco.

Agora, cuidado quando seu cavalo mudar de direção por conta própria no pasto. Primeiro dê a ele dicas com seu nariz na direção que ele deve ir, então seus pés e o resto do seu corpo seguem. Se ele está rodando para a esquerda, é natural para o seu corpo, arquear o lombo na direção da curva. O Sacro, o osso em forma de cunha que fica abaixo da vértebra lombar e faz a parede pélvica, é reto e não dobra.

Basicamente, como o cavalo se vira para a esquerda, os músculos no lado esquerdo do corpo dele se contraem para ajudá-lo a permanecer equilibrado e puxar-se através da virada. Os músculos da direita estão alongados. Quando você adicionar o peso de uma sela e o do seu corpo à sua volta, você deve aprender como permanecem posicionados para o exterior do centro de gravidade do seu cavalo, o ponto onde existem forças gravitacionais iguais em todas as direções, para evitar obstruir seu movimento.

Se você o montar em um círculo para a esquerda e distribuir mais peso no estribo de dentro (esquerdo) do que o estribo de fora (à direita), você está empurrando-o na direção que ele já está puxando. Ele vai tender a contrair os músculos do seu lado direito para puxar os mesmos e você junto, através da virada, sem ficar fora de equilíbrio.

cursos 2Você muitas vezes verá os cavalos inclinarem-se para o interior, ou deixar seu interior apoiados nos ombros. Isso geralmente é o resultado do cavaleiro inclinar-se para o interior, que acrescenta peso à extremidade dianteira do cavalo, desacoplando seus traseiros. Além disso, o cavalo dá dicas com a cabeça para fora, para ajudar a ficar equilibrada. O cavaleiro aplica uma pressão mais firme na rédea direta para puxar a cabeça do cavalo dentro da curva, o que faz com que o cavalo a sinta e tenda a resistir à pressão.

Vemos muito isto em competições amadoras. Um cavaleiro antecipa o movimento da vaca e se inclina na direção da vaca. O cavalo para, lança lhe a cabeça e desconecta seu foco da vaca, porque ele não consegue mover-se com agilidade se o piloto está pesando nele.

Por outro lado, se você colocar um pouco mais de peso no estribo externo durante a encurvatura do lado de dentro, os músculos do seu cavalo irão tirá-lo da curva. Sem a interferência do seu peso, ele vai trabalhar fora de seus quartos traseiros, que clareia o seu “front-end”, então ele pode mover-se livremente e equilibrado.

Estes princípios também se aplicam para apoiar o seu cavalo e encorajá-lo a seguir em frente. Martin Black diz que “encontrei que é mais natural para um cavalo fazer backup, se você deslocar seu peso ligeiramente para a frente, removendo a pressão de seus traseiros.

Ao montar um cavalo verde que está hesitante na transição para um trote ou galope, descobrimos que se o cavaleiro mudar meu peso para trás e sentar-me profundamente no banco da sela, o cavalo irá avançar livremente e voluntariamente. Isso indica que tendo seu peso no cavalo os blocos de front-end encaminham o movimento, e, se você remover o obstáculo, ele libera a parte dianteira do cavalo, então ele pode dirigir-se para a frente apoiado e impulsionado naturalmente nos quartos traseiros”.

Você pode sentir isto, se você se sentar em uma bola de exercício (pilates). Se você se inclinar para a frente, a bola vai empurrar para trás. Se você se inclinar para trás, ele vai empurrar para a frente. E, se você se inclinar para um lado, a bola vai empurrar na direção oposta.

Um cavalo pode aprender a compensar e empurrar um cavaleiro desequilibrado. Vemos isso o tempo todo. Mas é o oposto do que seu cavalo faz naturalmente, e ele deve passar por um programa de “reabilitação” para aprender esta nova maneira de pensar e mover-se. Tento sempre considerar o que é mais fácil e mais natural para o cavalo, se eu posso remover o meu peso como um obstáculo, então não tenho que colocá-lo através de “reabilitação” ou compensações.

Cabeça na direção certa

colorado com sidepull e hackamore (14)A posição de cabeça do seu cavalo é outro fator que influencia o equilíbrio. Se o seu peso não está impedindo o seu cavalo, e você tem o nariz apontado na direção certa, o resto da “cadeia” vai se encaixar. Mas se seu peso é deslocado para o interior de um círculo da esquerda e você vai ter que puxar o nariz para a esquerda, as possibilidades são de que sua posição estará empurrando-o para mover-se para a direita, ao invés, para a esquerda. Esse é um exemplo em que a posição errada, confunde a mente e o corpo do Cavalo por oferecer informações contraditórias.

A vértebra que se conecta ao crânio de um cavalo é chamada Atlas, e permite a flexão vertical. A segunda vértebra mais importante é a que dá o eixo, e permite que o cavalo se flexionar para cada lado. Se o eixo está apontado para a direita, mesmo que o resto das vértebras entre ela e a cernelha é arqueada para a esquerda, seu cavalo provavelmente não está preparado para mover-se para a esquerda, porque a posição da cabeça não está em condição de flexionar o pescoço — é sobre o posicionamento do corpo, a questão.

A garupa e o lombo do Cavalo quase sempre funcionam simultaneamente. Um cavalo pode engajar seus traseiros e recolher se ele é macio, em seu corpo e vice-versa. Imagine uma linha que se estende da nuca do Cavalo até a cauda. Se você aplicar um toque suave sobre a rédea, pedindo o cavalo a ponta de seu nariz ligeiramente para a direita da linha até que você pode ver apenas o canto do seu olho, o pescoço também se moverá ligeiramente para a direita da linha. E a parte de trás do selim irá deslizar ligeiramente para a esquerda da linha. Isso indica que o seu lombo se move com sua proposta de ação.

As pessoas deixam de reconhecer este leve desengajamento e continuam pedindo mais flexão sem permitir a ele perceber o alívio. Isto só ensina o cavalo a puxar contra a pressão, porque seu instinto é para afastar a pressão, não ir contra ele. E, se ele não pode fugir da pressão, então ele vai instintivamente combatê-la. Assim estragam-se bons cavalos.

Ao invés de ensinar um cavalo a responder à pressão, eu acredito em ensiná-lo a procurar alívio. Para fazer isso, aplica suave pressão na rédea direta com seus dedos e coloque seu foco no caminho do seu cavalo, não no pescoço. Independentemente se flexionar o pescoço dele, se quer refrear os movimentos sobre o eixo, que é o primeiro sinal ele está respondendo a sensação macia.

Permitir-lhe sentir o alívio e, em seguida, reaplicar a pressão, pedindo apenas um pouco mais, sem remover a folga de suas rédeas.

Se você senti-lo puxar contra você, em vez de segurar a pressão, aplicar tensão sobre a rédea direta. Então rapidamente e firmemente puxe a rédea e libere-o tão rapidamente, porque o relaxamento é tão importante quanto o puxar. Este cabo pode ser de vários quilos-força de pressão, mas usar nada mais ou nada menos do que é essencial para desencorajar o seu cavalo a puxar a rédea.

“Depois de corrigir o seu cavalo, estabelece sua sensação macia novamente. Seu cavalo logo vai aprender a manter a folga nas rédeas, e isso é como você desenvolverá a minha definição de um toque suave”, conclui Martin Black.

Reconhecer o remédio

Ao treinar o seu cavalo, nunca se contente com apenas tratar os sintomas de um problema de formação; encontre a causa e a cura.

Prestando atenção na sua posição de corpo e reconhecendo sua influência no movimento do seu Cavalo, estes são os primeiros passos no início do desenvolvimento de uma parceria entre você e seu cavalo disposto, confiante, bem como eliminará problemas de formação.

Sem você, impedindo-o com seu peso, ou puxando as rédeas, ele poderá melhor saber quais partes do seu corpo estarão mobilizadas em realizar seu trabalho, mais do que se você tentar forçar ele a fazer.

Então, no calor de uma prova com vacas ou no trabalho, ou ainda na competição, ele pode compensar os erros que você faz, porque ele tem a os Fundamentos e a confiança de um cavalo de lida, competente.

 


Twitter updates

No public Twitter messages.

Sponsors

  • Mangalarga Marchador
  • Revista Horse
  • Selaria Dias
  • Equipe Fusion